Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Cry Baby - Quem não chora não ama

por A Mona Lisa tinha Gases, em 26.10.07

Um dia lá teria de ser! Venham os McCann ...

Quero deixar bem claro que esta questão toda me parece tudo menos límpida ! Nunca antes tinha mencionado este caso porque tenho cá para mim que tudo o que possamos dizer ou pensar, é demasiado especulativo para ter qualquer tipo de validade! Mas uma pessoa tem limites! Eles estão mesmo a pedi-las!

 

Vamos por partes:

 

1 - Aquela gente é um bocado parva! Quem é que no seu perfeito juízo deixa sozinhas umas quantas crianças (nem sequer sabemos bem quantas eram...) num quarto de hotel? Nem para ir comprar tabaco, quanto mais para jantar!

 

2 - Eles estavam de férias. Se doparam a miúda, consigo perceber porquê. Não concordo, mas consigo perceber. Agora, o que já não percebo é como é que se coloca a hipótese de sobredosagem acidental de um qualquer fármaco quando os dois pais são... médicos!

 

3 - Ao que parece há um gap de mais de uma hora entre o desaparecimento da criança e o alerta dado às autoridades. O que é que eles andaram a fazer?

 

4 - A postura do casal sempre foi estranha. Sempre me perguntei porque é que Kate olha tanto para o chão. Porque é que o marido tem sempre o mesmo tom monocórdico? Os ingleses têm fama de distantes mas estes dois devem bater recordes!

 

5 - Porque é que cá ficaram tanto tempo e algumas horas depois de serem constituídos arguidos se apressaram a regressar a casa?

 

6 - Finalmente, porque é que, face às duras críticas à PJ, ninguém veio defender o bom nome da instituição? A única coisa que ouvimos é que a PJ não precisa de ser defendida por ninguém. Já ouvi desculpas melhores. Será que há pressões políticas por trás de tudo isto? E se sim, porquê?

 

 

Ainda hoje, uma amiga me dizia que acreditava que naquele jantar, da noite do desaparecimento, estava alguma figura de destaque da sociedade/vida política inglesa. Talvez. Qualquer tomada de posição aqui seria, mais uma vez, especulação. E no entanto, é de especulação que têm vivido os jornais e televisões de todo o mundo, no que toca a este caso. Os McCann são, neste momento, o paradigma perfeito do mediatismo. Acarinhados pela multidão, elevados ao topo noticioso dos jornais mundiais, são hoje criticados, vaiados e olhados com desconfiança, após a revelação dos resultados dos famigerados testes de ADN. São o bestial tornado besta e puseram a nu uma das maiores fragilidades do jornalismo actual. Diz-se que os McCann conseguiram exposição durante tanto tempo porque lutaram para isso. Mas, na verdade, não foi bem isso que aconteceu, pois não? Se a história não arrefeceu de imediato, como tantas outras de contornos mais macabros, o mérito é todo da imprensa. E se a imprensa não deixou cair o caso, o mérito é todo do povo. Assistimos a uma subversão do privado que é cada vez mais uma comodidade dispensável. E é notório também o canibalismo público pelas emoções e tragédias alheias. No meio de toda a podridão que envolveu este caso, o casal apenas aproveitou a onda. Sempre bem assessorados , como é da praxe, mas esforço não houve muito. Mas será mesmo da praxe? Muitos torcem o nariz ao facto de os McCann terem assessores de imagem e saberem jogar com o interesse da multidão mundial que desde o dia 1, acompanha o caso.

Já agora, antes de continuar, clarifico: não sei se os senhores têm alguma coisa a ver com o desaparecimento da filha. Mas acho que são um bocado parvos. E se são parvos também podem ser culpados... 

Até agora estive muito neutra e ponderada, à espera da revelação de provas palpáveis, que indicassem o caminho mais provável. Mas ontem vi A ENTREVISTA!  

 

Numa altura em que a opinião pública está contra eles, Kate e Gerry decidem dar uma entrevista que é claramente, um número ensaiado, uma peça de teatro. Critica-se a mãe porque não chora e não vem fazer espectáculo para o meio da rua e após essas críticas, na primeira aparição, tem que se interromper a entrevista 3 vezes porque ela não pára de chorar? E como é que ela consegue chorar, acometida de grande emoção, sem mexer os músculos da cara? Estranho. Porque é que Gerry , depois de criticar tão duramente a PJ, directamente e através da voz de familiares, vem agora fazer a defesa da polícia portuguesa? E porque é que declara coisas como a seguinte?:

"Fui a última pessoa a vê-la. Olhei para ela e pensei em como era bonita e na sorte que tinha por ser pai daquelas três crianças."

Então, esperem ai! O gajo está a jantar, já que decidiram deixar os putos em casa, tem de se levantar da mesa para os ir espreitar e provavelmente até já bebeu uns copos de vinho. E quando olha para os miúdos tem este pensamento, com toques de despedida? Naaa !

Como já referi, não me pronuncio sobre a inocência ou não do casal. Mas uma coisa tem de se dizer: As declarações ao canal espanhol foram claramente ensaiadas e se, até agora os McCann tinham bons assessores , ontem alguém fez asneira da grossa!  

O que é que se passa com esta gente?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:32


10 comentários

Sem imagem de perfil

De ruben a 27.10.2007 às 02:32

quanto mais se mexem mais se enterram, é como se tivessem em areias movediças. o caso maddie mccann mexeu muito comigo ao ponto de quando se revelaram os resultados do adn, eu desliguei o monitor em relação a eles. primeiro porque se ficou a saber que a pequenita morreu e não está a sofrer ás mãos de um possível raptor e segundo porque já estava cansado de tanto mediatismo. alguém em inglaterra decidiu pulveriza-los, porquê, só Deus sabe. o resto que sobrou são meros destroços de uma bomba que não foi lançada por nós. para mim é assunto encerrado, já foi obrigado a sofrer demais com todo este aparato.
Imagem de perfil

De A Mona Lisa tinha Gases a 27.10.2007 às 22:56

Desde o início que há coisas mal contadas. Acho que a maior parte das pessoas está como tu. Já estão fartos da história até porque a exposição foi mais prolongada do que temas bem mais importantes, não desfazendo a tragédia humana que está por trás...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Ninguém percebe o Leonardo. A Mona Lisa nao estava a sorrir, estava com gases. É o primeiro registo de arte escatológica.

E-mail
Facebook
No Twitter

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D


Links

Outros Gases



Favoritos