Quarta-feira, 4 de Novembro de 2009

Take 2

Ao contrário do que seria de esperar, só entrego a tese hoje.

Lá irei eu, com uns quantos quilos de teses, divididos por uns quantos sacos, a caminho da secretaria da mui nobre faculdade de Letras. 

Serão dois pesos a passar por aquela janelinha. O peso físico e o peso psicológico.

Hoje, estou 20 quilos mais leve! Tão leve que espero que não me leve o vento.

Como às palavras...

 

(Estou um bocado goofy, eu sei. É muita emoção junta. Estou assoberbada! LOL)

tags:

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 09:02
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 29 de Outubro de 2009

Oh tempo volta para trás!

A defesa da minha tese está marcada: dia 15 de Dezembro.

E eu que pensava que este ano já não me chateava mais.

A minha orientadora, no sentido de me incutir alguma confiança diz: " Não se preocupe com as provas! Desde que as pessoas saibam muito bem do que estão a falar corre tudo bem".

Obviamente, ia tendo um colapso!

Vai ser um mês e meio interessante.

E curtinho, quer-me cá parecer...

tags: ,

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 18:02
link do post | comentar | Flatulências (1) | favorito
Quarta-feira, 30 de Setembro de 2009

Espancamento ao público

Ontem foi um dia absolutamente doido.

Passei a hora de almoço na faculdade a tentar pedir as provas do mestrado (160 euros, tau!).

Apanhei com a mulher mais estúpida dos serviços administrativos da faculdade, que me obrigou a andar a correr entre os três pisos, me tratou mal, com aquele tom que as pessoas utilizam quando acham que somos profundamente ignorantes e parvinhos, e no fim ainda me disse que eu tinha 200 euros de propinas em atraso, quando eu tinha a certeza que tinha tudo pago. Sinto-me profundamente roubada! Mas já encontrei os recibos e isto não fica assim.

No caminho de volta ao trabalho um doido de um velhote ia-me batendo duas vezes, a fazer exactamente o mesmo: faz pisca e atira-se para cima de mim, que estou na faixa ao lado e ainda reclama porque fez pisca, como se isso lhe desse direito a lixar-me o carrinho todo que o papá me emprestou! Dei bom uso à buzina e fartei-me de berrar, parecia uma doida. Como já tinha utilizado um tom de voz bastante mais firme e alto do que o normal na secretaria, hoje dói-me a garganta. E tenho dores musculares da maratona nos corredores da fac.

O caminho para a faculdade não foi melhor. O meu irmão é que estava a conduzir e aquele puto tem um problema qualquer com o acelerador. Fui o caminho todo a dizer "Cuidado com o peão!", "Está vermelho, está vermelho!", "Cuidado, o gajo não fez pisca!". Eu queria muito chegar à faculdade mas preferia não morrer a caminho, ou pior!, ser multada... 

Tenho que aprender urgentemente a relaxar ou não prevejo um fim nada simpático para a minha pessoa. Não sei processar muito bem a estupidez e a incompetência dos outros... Levo aquilo mesmo muito a mal, como se fosse uma ofensa pessoal. A sério, a estupidez humana ofende-me pessoalmente, faz-me urticária no cérebro. Alguém tem que incutir ao pessoal da secretaria o conceito de atendimento ao público. É fácil, é só fazerem exactamente o contrário daquilo que costumam fazer. Eu já nem peço que nos tratem bem, basta que não gozem com a nossa cara. Não deve ser muito difícil.

Ah, descobri ainda que vou ter de pedir um carrinho de mão emprestado para levar os nove exemplares da tese até à secretaria. Prevejo mais um belo assalto à minha carteira.

Ainda no outro dia me perguntavam se eu não queria fazer o doutoramento a seguir. Pá, acho que era mais fácil atirar-me logo de um penhasco, aposto que doía menos. Acho que já chega de masoquismo...


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 19:33
link do post | comentar | Flatulências (6) | favorito
Segunda-feira, 1 de Junho de 2009

Estou farta de não poder ser excêntrica

Se notarem menos actividade esta semana, é porque estou de férias e tenho só esta semana para acabar a tese.

Só ontem devo ter lido e sublinhado umas 300 páginas sobre metáforas e linguística cognitiva.

É tão mau, que quase me apetecia voltar ao trabalho!

Por cá, tem-se derretido. É fantástico como toda a gente se indigna quando digo que gosto mais de chuva do que de calor, mas depois anda tudo bitchy por causa das altas temperaturas.

A proximidade do Verão anda a deixar-me mole! E só pode andar a deixar toda a gente à minha volta doida! Estou farta de complicações, de dramas, de chatices.

Eu sou uma rapariga positiva, bem disposta, empática. E não estou a fazer nenhum favor a ninguém. É assim que eu sou.

Era tão bom se todos os outros pudessem ter um bocadinho disso!

Eu já só queria que não me chateassem mais a cabeça.

Que me deixassem em paz.

Apetece-me pegar no gajo e fugir para longe, durante um mês.

Ainda não me saiu o Euromilhões... 


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 07:36
link do post | comentar | Flatulências (9) | favorito
Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

Senhora doutora

 

 

Concordo que esta mulher seja processada, suspensa, despedida, mandada para o raio que a parta!

Mas não pelas razões que os pais dos miúdos apresentam.

Ela mulher devia ser severamente penalizada, não por falar de sexo, mas por ser uma real idiota!

A arrogância da conversa sobre o 12º ano da mãe da aluna X e do curso superior e complementos da professora é de um desplante tal, que devia ser adaptado à TV e figurar na série Gossip Girl. Qual Chuck, qual quê!

E é assim, enquanto as mentalidade mesquinhas e pequeninas deste país continuarem a ditar que ter um curso superior acrescenta algum tipo de superioridade moral às pessoas, estamos mal. Uma larga fatia da população continua a achar que os licenciados adquirem algum tipo de super poder e devem ser reverenciados.

Pá, que eu tenha reparado, continuo a não conseguir ver através das paredes, não consigo voar e não está provado que eu consiga mesmo ler os pensamentos do pessoal. Portanto...

Metam os olhos nesta senhora, pequenas mentes deste país, e convençam-se, de uma vez por todas, que um curso superior não é uma mais valia em termos de carácter. Às vezes, e como vemos neste exemplo, bem pelo contrário...


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 09:13
link do post | comentar | Flatulências (20) | favorito
Quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Uma aventura na faculdade

Hoje não tive orientação da tese porque pairava sobre a minha fac uma ameaça de ataque armado. Sim, sim, à la Columbine ou Virginia Tech.

Temos um colega um bocado pílulas, que anunciou na sua página pessoal, que iria atacar hoje.

Parece que o rapaz em questão já tinha andado a atirar tiros para o ar perto do PN (quem já andou na faculdade de letras sabe o que é, para os outros, é um pré-fabricado para dar aulas, que se chama ironicamente Pavilhão Novo).

Então ligam-me a dizer para não ir porque, ainda que o director da fac não quisesse evacuar, havia muita gente a ir embora. Claro que, eu já estava a caminho, e depois disto não virei para trás. Em minha defesa, eu precisava mesmo de tirar fotocópias.

Quando chego, ia a chegar também o Ricardo Araújo Pereira... de fato.

Ricardo, a não ser que fosses para algum lado a seguir, digo-te eu, que sei: não é preciso andares de fato só porque é um mestrado. O ano passado andei o dia todo com umas calças com um enorme rasgo no rabo e só reparei a meio da tarde. Portanto, não é mesmo preciso, ainda por cima está um calor do caraças! E é square. Desculpa lá, mas alguém tem que o dizer!

Anyway, quando vi que o RAP se aproximava airoso e seguro da porta de entrada pensei: "Oh, se o gato fedorento não tem medo, eu também não tenho"!

Lá tirei as cópias, ainda encontrei uns quantos amigos e conhecidos pelos quais tive oportunidade de espalhar o pânico e foi isso. Nada de desequilibrado armado, nada de pânico, nada de cataclismo.

Mas e se tivesse acontecido? A escola não foi evacuada. Nem que houvesse a mais remota hipótese de se concretizar uma coisa daquelas, era de fazer alguma coisa. Mas não, ia agora o director manchar o seu dia com uma coisa de somenos importância como esta!

No entanto, se um qualquer retardado do primeiro ano, a quem não apetecesse fazer teste de Introdução à Literatura, ligasse para lá a dizer que havia uma bomba no edifício, era tudo recambiado para o meio da rua.

Coisas estranhas! Mas não o ouviram de mim!

Bom fds grande, pessoal!


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 17:43
link do post | comentar | Flatulências (2) | favorito
Quarta-feira, 15 de Outubro de 2008

Estou cá com uma raivinha!

Esta semana não está, decididamente, a correr muito bem.

Ontem foi o que foi, hoje recebo as últimas notas do mestrado e a senhora doutora decide dar-me um 14 nos dois semestres!

Não seria nada de vergonhoso, tendo em conta que não estudei uma linha durante os dois semestres em causa, mas o que me estava a fazer alguma confusão era que o único elemento de avaliação que ela tinha classificado tinha 16 valores...

Então o que é que aconteceu? Mais uma vez decidiram cortar-me dois pontos por eu não assistir às aulas! Sabem com quantos professores é que isso aconteceu só no primeiro ano do mestrado? Pelo menos com uns 5 ou 6. Eram 10 cadeiras.

É um MESTRADO, caraças! Desde quando é que é verosímil cortarem dois pontos à nota final porque a pessoa se balda às aulas de um MESTRADO?!!!!

E quais são os efeitos práticos disto? Neste momento, antes da avaliação da tese, devo estar com média de 14 quando a minha média real devia ser 16.

E o que é que e descubro na semana passada? Um daqueles gajos asquerosos que apareceram não se sabe muito bem de onde no mestrado, graxista como o raio que o parta, marrão, passou directamente para o Doutoramento sem ter que fazer tese porque teve média de.... 16 no primeiro ano!

Estou tão fartinha destes jogos de interesses, destas simpatias angariadas pela graxa, destas injustiças!

 

A sério, então se eu não preciso de lá pôr os pés, mal preciso de estudar aquelas matérias secantes e mesmo assim tenho notas que rivalizam com as dos marrões dos marrões, porque é que sou penalizada? Fogo, acho é que devia ser compensada! Façam-me uma estátua na Cidade Universitária:

 

"Andreia, a Baldas anti-Graxistas"

 

 

Porque digo-vos muito sinceramente, por muito farta que eu esteja destas mesquinhices todas, prefiro ser constantemente entalada a ter que levar com secas de duas horas de pessoal que já devia estar reformado há muito, ou a ter de passar para o lado negro da força dos graxistas! Cruzes credo! 


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 12:50
link do post | comentar | Flatulências (14) | favorito
Quinta-feira, 25 de Setembro de 2008

Nem sei o que chamar a isto...

Hoje foi um dia de cortar os pulsos...

Tive que faltar ao trabalho de manhã para ir fazer a inscrição no segundo ano do mestrado.

Foi metódica ao ponto de levar todos os papéis e merdices que eles queriam, não me esqueci de nada, para não ter de voltar lá e faltar mais um dia ao trabalho.

Cheguei lá cedo, assim que a secretaria abriu e entreguei os papéis. E depois começou a tragédia.

O brutamontes que me atendeu, diz-me que tinha que ter orientadora escolhida aquando da inscrição. Quando as coordenadoras do curso me disseram que não, que se não tivesse, o conselho de mestrado atribuía-me alguém.

Pânico! Vou em busca das coordenadoras, corro aquela faculdade toda e nenhuma delas está presente. Encontro amigos que se juntam a mim, desta vez em busca de orientador. Estava pronta para me atirar ao pescoço do primeiro professor que me aparecesse à frente. Só que professores, nem vê-los. Departamentos todos fechados e o pessoal docente daquela escola desaparecido em parte incerta.

Tive que me render às evidências: ia voltar para o trabalho sem o assunto resolvido e teria de pedir mais uma manhã. E o que eu detesto pedir estas coisas ao meu boss! Não que ele me diga que não, mas pá, não gosto, não sei bem porquê...

Chego ao trabalho e começo a enviar mails alterados q.b., a dizer que assim não pode ser, que só me apetecia fazer um atentado à bomba à secretaria.

De um lado vem a resposta que eu devo ter percebido mal (devo, devo, de todas as cinco vezes que perguntei), do outro vem a minha salvação. Uma professora que já conheço há uma data de anos diz-me que, apesar de já ter muitos orientandos, aceitar orientar-me a tese, que não o faria por mais ninguém tão em cima da hora (faltam dois dias para o fecho dos registos), mas que abre a excepção. 

O único inconveniente é que não vou poder fazer aquilo que estava a pensar, que já tinha começado. E terei que lá estar amanhã à uma da tarde. Ou seja, pedir para me baldar mais uma vez, é preciso! Numa altura em que ando de volta de uma tradução de seguros que me anda a pôr a cabeça em água e cujo prazo é minúsculo. Mas ele disse-me que sim, na boa, "resolva lá tudo bem resolvido".

Amanhã tenho que acabar aquela maldita tradução até ao meio-dia (medo, medo!), escolher o tema de mestrado, enfiar-me na secretaria e ainda voltar ao trabalho(espero eu!) lá para as três ou quatro.

Acho que neste fim de semana vou precisar fazer uma sessão de massagens intensivas e de terapia para resistir à tentação de assassinar as gajas da secretaria com gás sarin!

 

Anyway, está quase resolvido o imbróglio, mas ia tendo um esgotamento nervoso! Felizmente a Prof. veio em meu auxílio, ela que já tinha falado comigo anteriormente sobre ser minha orientadora, mas na altura não se proporcionou, um pouco por preguiça minha.

No fim do telefonema, disse-me: "Olhe Andreia, isto foi o destino" ( trabalharmos juntas). 

Bem, alguma coisa foi... 

 

Ah, respondo a todos os vossos comentários no fim de semana! :)


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 20:26
link do post | comentar | Flatulências (14) | favorito
Sexta-feira, 4 de Julho de 2008

Em casa de Ferreira espeto de pau

Pronto, já está!

Acho que os últimos dois testes correram muito bem! Senti uma certa nostalgia ao entregar a folha de teste e pensar que era a última vez que ia ter uma coisinha daquelas na mão (porque para o ano é só a tese). Hoje foi o último dia em que senti o friozinho na barriga antes de ver as perguntas. Isto já partindo do princípio que fico por aqui e não sigo para doutoramento. Neste momento não sinto a menor inclinação para isso. Não digo que não, se para o ano as coisas correrem excepcionalmente bem. Mas por enquanto, celebro o fim da parte curricular do mestrado sem pensar em mais nada! Daqui a uns dias começo a procurar trabalho a sério e daqui a umas boas semanas começo a fazer o trabalho final, mas por enquanto só consigo pensar em férias, em descanso, em dormir, em fazer todas as coisas que não faço desde há quase um ano. Aproxima-se um ponto de viragem e estou muito mais calma em relação a isso do que seria de esperar.

 

No meio de toda esta excitação de fim de semestre meto-me dentro do carro e ligo a rádio. Primeiro pensamento que me ocorre: "Em termos de blog não vou ter férias mesmo que quisesse." É  que uma pessoa ouve certas coisas e não há como não comentar!

Então, a sô dona Manuela Ferreira Leite vem dizer que é contra o casamento entre homossexuais porque o objectivo da família é a procriação? (pausa para deixar o choque instalar-se!)

E pronto, com isto lá se começou a desmoronar a imagem de salvadora do PSD que a mulher andava a construir...

Ferreira Leite transformou-se, em poucos segundos, no Homo Erectus político! 

Mas pronto, sempre serviu para clarificar umas quantas coisas. A santa trindade de Ferreira Leite: défice, procriação e valores morais inabaláveis! Podia ser muito pior, convenhamos! Escondam-lhe as Bíblias, senão é o fim!  

sinto-me:

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 18:18
link do post | comentar | Flatulências (18) | favorito

WEEEEEEE!

Amanhã (hoje) é o último dia! E os últimos dois testes do mestrado, se tudo correr bem! Depois: FÉRIAS!

Que bem preciso, diga-se de passagem. Amanhã ou depois respondo a todos os comentários pendentes. Agora vou ali dormir uma horinha antes deste dia que vai ser simultaneamente sublime e horrível!

sinto-me: Dead!

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 03:49
link do post | comentar | Flatulências (16) | favorito
Sexta-feira, 20 de Junho de 2008

Baby, I'm back!

Ai que estou tão aliviadinha! Já só faltam três testes e uma apresentação!

Passei uma noite dos diabos! Vejamos: depois do jogo de Portugal eu ainda tinha cerca de 70% do trabalho que tinha que entregar hoje por fazer. Comer qualquer coisa e tal e eram onze e pouco quando eu comecei realmente a trabalhar. Só que aquilo revelou-se bem mais moroso do que eu estava à espera... Enterrei-me em análises linguísticas (Oh! As minhas preferidas! ) que se estenderam até às oito da manhã. Pausa de meia hora a cada duas horas para endireitar as costas, beber uma enorme chávena de café e voltar a sentir o rabo. Ou seja, foram cerca de sete horas em que produzi cerca de 30 páginas de análise linguística e teorização de resolução de problemas de tradução, introdução e conclusão um bocado ocas e mais uma traduçãozita, que é para não enferrujar...

Basicamente fiz o trabalho que devia ter feito em três ou quatro dias, numa noite.

E depois ainda tive que preparar uma apresentação em power point dos resultados mais significativos. Eram umas nove e meia quando me consegui deitar. Com umas dores musculares de quem acabou de correr a maratona...

Três horas depois já estava a rever o trabalho e a imprimi-lo. Mas soube tão bem conseguir entregá-lo a tempo!

A única coisa que me deixou um bocadinho mais atravessada foi que cheguei lá com a apresentação pronta e não cheguei a conseguir apresentar. Há alturas em que parecemos imensos. Mas isso só acontece lá para o fim de cada semestre. Também é nessa altura em que apareço mais na escola, portanto se calhar somos sempre imensos...

Isto tudo para dizer o quê? Eu podia ter dormido mais 1 hora! E agora estou aqui como se estivesse ligada à corrente. É que quando durmo pouco fico um bocado eléctrica. Se tivermos em conta a quantidade de cafeína que ainda anda a circular pelo meu corpo, podem imaginar.

O que vale é que a maior parte dos meus colegas também não dormiu grande coisa. Sim, porque este era O trabalho deste semestre. Andávamos todos maluquinhos lá pela escola, obviamente com demasiada cafeína no sistema, a falar demasiado depressa e todos ao mesmo tempo... 

No meio disto tudo, uma boa notícia: recebi uma mensagem a dizer que tive 17 no primeiro teste da cadeira de opção.  Andavam todos a gozar comigo por eu ter escolhido aquilo, mas se eu disse que queria ter Educação na Antiguidade Clássica por alguma coisa havia de ser! :)

Já me estou a alongar e não estou a dizer nada de jeito! Enfim, as próximas duas semanas serão mais calmas. Tenho testes mas tenho muito tempo. O que conhecendo-me como me conheço significa que vou andar doida a ler coisas à última da hora, antes mesmo de entrar na sala, com a esperança que alguma coisa me fique cá dentro...

Mas este fim de semana vou descansar! Oh, minha querida cama, vamos passar tanto tempo juntas nos próximos dois dias!! 

sinto-me:

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 23:42
link do post | comentar | Flatulências (34) | favorito
Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

Castrati sem pio

Depois de muitos anos de resistência, lá me convenceram a castrar o gato...

Disseram-me que era o melhor a fazer tendo em conta os seus distúrbios urinários, cujas crises mais fortes se manifestavam por volta de Janeiro/Fevereiro, altura do cio das gatas.

E pronto, está feito! Eu paguei 50 euros e o Shaka veio para casa umas gramas mais leve.

Nada que não recupere nas próximas semanas. É que o gato ficou mole! Dorme profundamente durante toda a noite e manhã e tarde, se estiver para aí virado. No meio disto tudo, claro que fui contagiada pela moleza!

Senão vejam: tenho passado dias inteiros em casa, acordo lá para o meio-dia, almoço, e colo-me ao computador, como se o facto de ficar a olhar para o ambiente de trabalho indefinidamente me ajudasse a começar a trabalhar. Entretanto olho para o gato, estendido na cama, com o ar mais pacífico deste mundo. "Oh, tão fofinho!", penso eu. Quando dou por mim, já lhe estou a passar a mão pelo pêlo (sem segundos sentidos...) e, de repente, são seis horas e estou a acordar.

E passo os dias nisto. No início do mês tinha prometido a mim própria fazer todos os trabalhos deste semestre antes de Junho, para não ficar muito assoberbada quando começasse a trabalhar. Aliás, ando a pensar nisto desde Março. Mas chego agora a uma triste conclusão: não consigo trabalhar sem ter a corda no pescoço. Sou a típica estudante do último dia! Sem pressão não há produtividade. Acho mesmo que estou viciada em ansiedade, naquele mal estar generalizado que resulta de começar um trabalho às duas da manhã de um dia quando tenho de o entregar às dez da manhã desse mesmo dia, mas que é imediatamente substituído pelo alívio extremo e uma certa dose de orgulho quando afinal até correu tudo bem e consegui entregar as coisas a tempo.

Amanhã entro às oito da manhã para ter tradução literária. Sim, eu sei, é a hora ideal para ter a criatividade em alta! Então como não vou dormir nada de jeito hoje, vai ser fantástico! Já estou a imaginar maneira de me baldar à segunda parte da aula sem dar muito mau aspecto. É que ainda por cima são quatro horas seguidas daquilo, preenchidas a discutir se a palavra que se enquadra melhor em determinado trecho, é esmurrar ou socar, gritar ou bramir. Juro, às vezes saio de lá mais cansada do que se tivesse feito um turno duplo nas urgências do ER , em dia de acidente entre autocarro e comboio de mercadorias!

sinto-me:

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 21:10
link do post | comentar | Flatulências (32) | favorito
Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008

Afinal foi ele que viu a luz...

Não sei se se recordam de uma situação caricata aqui há uns meses na minha faculdade.

Não sei o que se passa com o pessoal mas mais gente deve ter ficado seriamente afectada com este semestre.

Hoje, estava a beber café depois do tal último teste e passa à minha frente um rapaz, a benzer-se repetidamente e a olhar para o céu e a apertar os punhos e a benzer-se um pouco mais.

Era só o que faltava, na volta a faculdade foi palco de uma aparição da virgem e eu não estava lá para ver.

É incrível, nunca apanho estas coisas: terramotos, intensos cheiros a gás e agora uma aparição só nossa...

sinto-me: Quase evangelizada outra vez
tags: ,

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 20:23
link do post | comentar | Flatulências (10) | favorito
Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2008

Passei por aqui só para...

...dizer que amanhã

 

                    é o meu último teste!

 

Weeeeee! Já ando com umas saudades doidas de visitar os meus blogs preferidos e de conhecer outros e de blogar até cair para o lado! Mas a partir da próxima semana tiro a barriga de misérias! Sim, meus amigos, porque esta vossa cara amiga vai ter duas semanas de férias! Não vou sair de casa mas são férias, caramba!

Quer-me cá parecer que amanhã vou fazer uma daquelas jantaradas bem regadas para comemorar o fim do semestre mais turtuoso da minha vida!

sinto-me: Happy!

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 22:58
link do post | comentar | Flatulências (22) | favorito
Quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2008

Parabéns a... mim!

Amanhã faço anos. 26 (até me arrepio toda quando penso nisso!).

Até gosto dos meus aniversários, não sou daquelas pessoas que ficam deprimidas porque estão mais velhas e também, diga-se, ainda é um bocado cedo para isso! Mas este ano, acho que vou ter o pior aniversário de todos os tempos. Senão vejam: às oito da manhã tenho uma apresentação oral, às onze entrega de um trabalho que, devido a uma ataque de preguicite, ainda só agora vou começar. Das oito às dez da noite, teste. De uma professora que passou o ano inteiro a escrever coisas estranhas e sem muito sentido no quadro e agora tenho que estudar para aí umas 30 páginas de coisas estranhas e sem sentido. Então quando ela começava a atrofiar com o português (é francesa) só me apetecia atirar-me pela janela. Eu e todos os meus colegas, que se encontram na mesma situação: vão estudar mas não sabem muito bem o quê. Normalmente, não me preocupava muito, lia as coisas uma ou duas vezes e fosse o que fosse. Mas como é que uma gaja se prepara para um teste, quando não percebe nada do que pode vir a sair?

Com isto tudo, tenho o dia todo arruinado. Não posso fazer almoço porque a maior parte do meu pessoal está a trabalhar e não posso fazer jantar porque vou estar enfiada numa sala com uma francesa demente! Ainda lhe pedi para alterar a hora mas parece que há uns meninos que trabalham e só podem ir àquela hora! Raio de gente produtiva!

 

Ah, é verdade, o Shaka está agora a tomar uma nova medicação: Vallium. Continua entupido, todos os dias vamos à vet para lhe tirar a urina da bexiga, mas está muito mais bem disposto. O que já me ri hoje! Dei-lhe o comprimido e assim que aquilo começou a fazer efeito começou a cambalear por todos os lados mas o mais cómico no meio de tudo isto é que, como efeito secundário, dá-lhe uma imensa vontade de brincar! Está farto de me roubar canetas e tudo o que não está colado para jogar à bola! O momento alto foi quando tentou jogar à bola com a máquina de barbear do Rui! Mas não lhe vamos dizer nada, não é? :D

 

Enfim, vou deixar-vos aqui um bolinho de aniversário para não dizerem que não "paguei" nada a ninguém! LOL

 

sinto-me: Quase "Birthday Girl"

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 22:54
link do post | comentar | Flatulências (63) | favorito

Ninguém percebe o Leonardo. A Mona Lisa nao estava a sorrir, estava com gases. É o primeiro registo de arte escatológica.

E-mail
Facebook
No Twitter

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 185 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Take 2

. Oh tempo volta para trás!

. Espancamento ao público

. Estou farta de não poder ...

. Senhora doutora

.últ. comentários

Mesmo... É incómodo lembrar.
Ainda custa a digerir o desaparecimento de um ídol...
as aveiros devem estar a ferver...
Oh pá, e eu já nem me lembrava disto. E foi tão b...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Quantos já cá vieram soltar gases

.Quem anda aí...

online
Add to Technorati Favorites
SAPO Blogs

.subscrever feeds