Segunda-feira, 9 de Março de 2009

Happy Birthday, dear Barbie!

A boneca Barbie faz hoje 50 anos.

Como todas as meninas que se prezem eu também gostei de Barbies, durante uma bela temporada, há uns aninhos atrás.

Aliás, vou contar-vos: a Barbie representa um dos meus traumas de infância. Na verdade, acho que é o único, o que não deixa de ser triste. Uma pessoa, para ser pessoa precisa ter uns quantos traumas de infância.

Mas isto porquê? As Barbies eram caras como a porra. Há mais de vinte anos uma Barbie custava cinco mil escudos! E eu sei disto porque a única Barbie que eu tive na vida foi comprada há mais de vinte anos e eu nunca mais me esqueci do que ela custou. Era uma boneca normal, sem acessório algum, só com dois sapatinhos (um dos quais desapareceu no mês seguinte) e um vestido cintilante, com umas mangas balão um bocado ridículas. Estava maquilhada em demasia e tinha uma cor de batom pindérica. Mas era a minha Barbie e eu gostava dela.

Enquanto eu só tive uma Barbie durante toda a minha vida porque elas eram caras como a porra, uma das minhas primas tinha todas as Barbies que uma só menina podia comportar. Entrar naquele quarto era como assistir a um filme do Tarantino. Havia bonecas completamente nuas, bonecas desgrenhadas, bonecas sem cabeça, bonecas com canetas espetadas nas têmporas... Um horror. Havia até bonecas a meio caminho da porta do quarto, suponha eu que a meio de uma tentativa de fuga. Para aquela miúda, as Barbies não custavam cinco contos, só custavam a desembrulhar.

O meu romance com a minha Barbie terminou de forma um pouco abrupta. Um dia, o meu irmão partiu-lhe o pescoço. Desde essa altura que o mantenho debaixo de olho para ver se ele não revela tendências homicidas. As bonecas da Mattel, tinham naquela altura uma arquitectura um bocado esquisita. Era muito difícil tirar-lhes a cabeça, pelo que o meu irmão, na tentativa de o fazer, rachou-lhe o pescoço. A minha Barbie nunca mais foi a mesma e eu também não!

Claro que já estão a imaginar o que eu fiz com o meu primeiro ordenado, não estão?

Claro, paguei a alguém para vandalizar uma loja de brinquedos!

Os traumas de infância são lixados!


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 09:49
link do post | comentar | Flatulências (38) | favorito

Ninguém percebe o Leonardo. A Mona Lisa nao estava a sorrir, estava com gases. É o primeiro registo de arte escatológica.

E-mail
Facebook
No Twitter

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 185 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Happy Birthday, dear Barb...

.últ. comentários

Mesmo... É incómodo lembrar.
Ainda custa a digerir o desaparecimento de um ídol...
as aveiros devem estar a ferver...
Oh pá, e eu já nem me lembrava disto. E foi tão b...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Quantos já cá vieram soltar gases

.Quem anda aí...

online
Add to Technorati Favorites
SAPO Blogs

.subscrever feeds