Segunda-feira, 23 de Março de 2009

Inventa lá uma palavra para isto, ó Rui Santos!

Lucílio Baptista admitiu o erro de marcação da grande penalidade que permitiu ao Benfica levar o jogo para grandes penalidades e ganhar a segunda edição da Taça da Liga (é isto, não é?).

O árbitro foi entrevistado na SIC e justificou-se da seguinte maneira: ele não teve a certeza, perguntou a um dos assistentes que disse que não viu, perguntou ao outro que lhe assegurou que era penalty. E por isso, marcou. A mim, parece-me uma justificação correcta, coerente. O Sporting não acha.

Entendo a indignação do clube, já não entendo tão bem as reacções do "fomos roubados", do "agora vou ver até onde pode voar uma medalha", do "a justificação do Lucílio é parva" E não, não estou a citar, embora as declarações nem tenham estado muito longe disto.

Ontem à noite, Rui Santos quase subia as paredes, naquela típica atitude do "eu não disse, eu não disse?", e só veio atiçar o lume dos ânimos já inflamados. O homem estava possuído! Mas também, convenhamos, convinha-lhe estar assim tão indignado. Afinal, foi ele que lançou a tal petição da verdade desportiva.

No meio de tudo isto, ficou um pouco relegada para segundo plano a atitude dos jogadores em campo. Assim de repente, lembro-me do Derlei, que passou o jogo todo a fazer placagens. Lembro-me de dois ou três pares de jogadores que andaram o tempo todo "pegados". Parece-me que os jogadores de futebol profissional em Portugal não estão muito satisfeitos por jogar Soccer. Eles preferiam mesmo Football, ou seja, Futebol americano. Traulitada até mais não, testosterona ao rubro! E resolvia, de uma vez por todas, o problema da mão na bola ou bola na mão.

Houve uma altura em que eu até gostava de futebol. Não tenho clube definido, se calhar é por causa disso. Mas já não lhe acho tanta piada. E o meu problema nem é com os árbitros, que eu percebo que na esmagadora maioria das vezes, eles se enganam porque infelizmente não podem ver as coisas em câmara lenta, como nós, com o rabinho no sofá ao Domingo à noite. O meu problema é que andamos a pagar uma batelada de dinheiro a pessoas que deviam estar trancadas no Zoo.

Ai ai ai, ai ai ai, que isto assim não pode ser.


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 09:36
link do post | comentar | Flatulências (14) | favorito

Ninguém percebe o Leonardo. A Mona Lisa nao estava a sorrir, estava com gases. É o primeiro registo de arte escatológica.

E-mail
Facebook
No Twitter

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 185 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Inventa lá uma palavra pa...

.últ. comentários

Mesmo... É incómodo lembrar.
Ainda custa a digerir o desaparecimento de um ídol...
as aveiros devem estar a ferver...
Oh pá, e eu já nem me lembrava disto. E foi tão b...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Quantos já cá vieram soltar gases

.Quem anda aí...

online
Add to Technorati Favorites
SAPO Blogs

.subscrever feeds