Quinta-feira, 16 de Outubro de 2008

A vingança da Maria Alice

O Portugal-Albânia de ontem foi um exercício de sofrimento...

Para os espectadores!

Pobres coitados dos bracarenses, que estavam todos contentes por poderem ver a nossa Selecção, apoiaram incansavelmente a equipa do início ao fim  e tudo o que lhes foi retribuído foram passes falhados, golos certos que não entraram, displicência e um ritmo de jogo que estava mais adequado aos distritais do que aos craques que estavam em campo.

Na verdade, a equipa só começou a jogar futebol lá para os 80 minutos, quando Nuno Gomes entrou em campo.  O rapaz aqueceu, aqueceu, aqueceu, e quando lá o deixaram finalmente entrar estava on fire! Partiram dele os únicos passes acertados (aquele toque de calcanhar, de costas para a baliza, é de uma execução magistral), os lances de mais perigo mas também as oportunidades perdidas mais escandalosas. Porque ninguém estava a jogar em equipa naquele campo. O rapaz ainda tentou mas com a descoordenação que havia naquele campo, não havia ninguém para aproveitar as boas oportunidades.

Quaresma perdia-se em fintas e perdia invariavelmente a bola, Nani teve alguns momentos bons que se esfumavam à estrada da área albanesa. Ronaldo, muito longe da forma ideal, não acertava uma. A frustração levou o madeirense a insurgir-se contra o público após uma mais sonora assobiadela. E eu ainda acho que foi pouco. Nunca se viu uma equipa a jogar futebol tão mau ser tão apoiada!

Porque o que tivemos ali na noite de Braga, foi um elevado número de boas individualidades do futebol, a jogar sozinhas, a ver quem fazia melhor figura, quem arrancava mais palmas. Falharam redondamente, não perceberam o mais importante.

Quais sãos as conclusões que podemos daqui tirar?

 

1. Parece-me que Queiroz tem que ter pulso mais firme, meter na cabeça dos meninos que se jogarem sozinhos são 1 contra 10 e assim não se costuma fazer grande coisa. Ensinar ao senhor capitão que não é a espingardar com a plateia que as coisas começam a correr melhor. E não se exaltar tanto, Jesus! O homem ia entrando em campo umas 20 vezes. Se a tranquilidade não emanar do banco, isso vai reflectir-se mais em campo.

 

2. Deco, o tal brasileiro que tanta celeuma causou quando entrou na Selecção, faz muita falta naquele meio-campo! Mais do que qualquer Ronaldo ou Quaresma podiam fazer.

 

3. Nuno Gomes tem que jogar mais. Parece-me que se tivesse jogado desde o início ou desde o início da segunda parte, o resultado teria sido diferente.

Porque tem mais maturidade, porque marca e dá a marcar. O melhor marcador da selecção em actividade é um trunfo a utilizar. Queiroz precisa perceber isso! Ou vai ser crucificado como o treinador que negou o acesso ao Mundial de alguns jogadores da geração mais interessante do futebol português. Aqueles para quem esta próxima grande competição pode ser a última. 

 

Agora é tomar uns Red Bull e ganhar o resto dos jogos todos! Ai vai ser difícil? Não andassem a dormir, meus meninos! Não andassem a dormir!


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 09:43
link do post | comentar | Flatulências (11) | favorito

Ninguém percebe o Leonardo. A Mona Lisa nao estava a sorrir, estava com gases. É o primeiro registo de arte escatológica.

E-mail
Facebook
No Twitter

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 185 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. A vingança da Maria Alice

.últ. comentários

Mesmo... É incómodo lembrar.
Ainda custa a digerir o desaparecimento de um ídol...
as aveiros devem estar a ferver...
Oh pá, e eu já nem me lembrava disto. E foi tão b...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Quantos já cá vieram soltar gases

.Quem anda aí...

online
Add to Technorati Favorites
SAPO Blogs

.subscrever feeds