Segunda-feira, 6 de Novembro de 2006

Que triste o panorama cerebral português

A história do plágio do Miguel Sousa Tavares ainda há pouco começou e já cheira mal. Sinceramente, não acredito nisso. O Miguel, sendo filho de quem é, com certeza teve um acesso muito mais previligiado do que o comum dos mortais ao mundo das letras. Às vezes o talento é hereditário, outras é incutido e aprendido. Qualquer uma das hipóteses encaixa no perfil de MST.

Mas vamos ao que se sabe: pelos vistos o homem nunca negou que se inspirava no tal livro. Agora há que fazer a simples distinção entre o que é uma citação e o que é o tão falado plágio. Uma citação é a reprodução total ou parcial de determinada passagem atribuída a um autor. A citação pressupõe o reconhecimento da fonte, indicando autor, obra de onde foi retirada, etc. Depois há ainda a referência. Esta não obriga à identificação do autor mas também não pode ser uma transcrição exacta de um excerto. Qualquer situaçao que não se enquadre numã destas definições, é plágio. Entao é fácil de descobrir, não é?

Agora, já nao é a primeira vez que MST anda nas bocas aqui da aldeia Portugal. Há que dizê-lo: o homem é um arrogante de primeira, gosta de discutir futebol e nem sempre com uns argumentos muito esclarecidos, o que já por si é mau para um homem das letras, e parece sofrer daquela doença estranha que se manifesta por um profundo desagrado com assuntos relacionados com Lisboa. Eu acho sempre triste cada vez que os nossos grandes pensadores perdem a razão e desatam a andar por aí a chamar idiotas a dirigentes de clubes e afins. Há sempre uma pequena parte de mim que morre quando os nossos supostos grandes cérebros caem no monumental erro de ceder ao facilitismo do insulto, à arrogancia e à tal doença. Depois como é que nós havemos de gostar deles? Os nossos intelectuais andam há muito a pedir a exclusão social e o repúdio. Parece não é? Uma pessoa pode pensar que sim. Talvez seja essa a missão secreta do Miguel Sousa Tavares. Se calhar são uma sociedade tipo Templários que tem como objectivo irritar o pessoal. Pelo andar da coisa, o Miguel anda a sair-se bem! Temos pena. Quando não fala de futebol e se ignorarmos a arrogância, o Miguel mostra que tem massa cinzenta. Ó Miguel, nem todos podemos ter a arrogância do Mourinho e sair impunes. Mas pelo menos esse tem mesmo de falar de futebol. Temos mesmo muita pena.    

sinto-me:
música: You´re so vain

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 23:21
link do post | comentar | favorito
Ninguém percebe o Leonardo. A Mona Lisa nao estava a sorrir, estava com gases. É o primeiro registo de arte escatológica.

E-mail
Facebook
No Twitter

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. O acessório

. O meu busto é mais bonito...

. Aquarius

. Vamos fazer amigos entre ...

. Dia 25: Saiu de casa e ai...

.últ. comentários

Mesmo... É incómodo lembrar.
Ainda custa a digerir o desaparecimento de um ídol...
as aveiros devem estar a ferver...
Oh pá, e eu já nem me lembrava disto. E foi tão b...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Quantos já cá vieram soltar gases

.Quem anda aí...

online
Add to Technorati Favorites
blogs SAPO

.subscrever feeds