Sexta-feira, 26 de Outubro de 2007

Cry Baby - Quem não chora não ama

Um dia lá teria de ser! Venham os McCann ...

Quero deixar bem claro que esta questão toda me parece tudo menos límpida ! Nunca antes tinha mencionado este caso porque tenho cá para mim que tudo o que possamos dizer ou pensar, é demasiado especulativo para ter qualquer tipo de validade! Mas uma pessoa tem limites! Eles estão mesmo a pedi-las!

 

Vamos por partes:

 

1 - Aquela gente é um bocado parva! Quem é que no seu perfeito juízo deixa sozinhas umas quantas crianças (nem sequer sabemos bem quantas eram...) num quarto de hotel? Nem para ir comprar tabaco, quanto mais para jantar!

 

2 - Eles estavam de férias. Se doparam a miúda, consigo perceber porquê. Não concordo, mas consigo perceber. Agora, o que já não percebo é como é que se coloca a hipótese de sobredosagem acidental de um qualquer fármaco quando os dois pais são... médicos!

 

3 - Ao que parece há um gap de mais de uma hora entre o desaparecimento da criança e o alerta dado às autoridades. O que é que eles andaram a fazer?

 

4 - A postura do casal sempre foi estranha. Sempre me perguntei porque é que Kate olha tanto para o chão. Porque é que o marido tem sempre o mesmo tom monocórdico? Os ingleses têm fama de distantes mas estes dois devem bater recordes!

 

5 - Porque é que cá ficaram tanto tempo e algumas horas depois de serem constituídos arguidos se apressaram a regressar a casa?

 

6 - Finalmente, porque é que, face às duras críticas à PJ, ninguém veio defender o bom nome da instituição? A única coisa que ouvimos é que a PJ não precisa de ser defendida por ninguém. Já ouvi desculpas melhores. Será que há pressões políticas por trás de tudo isto? E se sim, porquê?

 

 

Ainda hoje, uma amiga me dizia que acreditava que naquele jantar, da noite do desaparecimento, estava alguma figura de destaque da sociedade/vida política inglesa. Talvez. Qualquer tomada de posição aqui seria, mais uma vez, especulação. E no entanto, é de especulação que têm vivido os jornais e televisões de todo o mundo, no que toca a este caso. Os McCann são, neste momento, o paradigma perfeito do mediatismo. Acarinhados pela multidão, elevados ao topo noticioso dos jornais mundiais, são hoje criticados, vaiados e olhados com desconfiança, após a revelação dos resultados dos famigerados testes de ADN. São o bestial tornado besta e puseram a nu uma das maiores fragilidades do jornalismo actual. Diz-se que os McCann conseguiram exposição durante tanto tempo porque lutaram para isso. Mas, na verdade, não foi bem isso que aconteceu, pois não? Se a história não arrefeceu de imediato, como tantas outras de contornos mais macabros, o mérito é todo da imprensa. E se a imprensa não deixou cair o caso, o mérito é todo do povo. Assistimos a uma subversão do privado que é cada vez mais uma comodidade dispensável. E é notório também o canibalismo público pelas emoções e tragédias alheias. No meio de toda a podridão que envolveu este caso, o casal apenas aproveitou a onda. Sempre bem assessorados , como é da praxe, mas esforço não houve muito. Mas será mesmo da praxe? Muitos torcem o nariz ao facto de os McCann terem assessores de imagem e saberem jogar com o interesse da multidão mundial que desde o dia 1, acompanha o caso.

Já agora, antes de continuar, clarifico: não sei se os senhores têm alguma coisa a ver com o desaparecimento da filha. Mas acho que são um bocado parvos. E se são parvos também podem ser culpados... 

Até agora estive muito neutra e ponderada, à espera da revelação de provas palpáveis, que indicassem o caminho mais provável. Mas ontem vi A ENTREVISTA!  

 

Numa altura em que a opinião pública está contra eles, Kate e Gerry decidem dar uma entrevista que é claramente, um número ensaiado, uma peça de teatro. Critica-se a mãe porque não chora e não vem fazer espectáculo para o meio da rua e após essas críticas, na primeira aparição, tem que se interromper a entrevista 3 vezes porque ela não pára de chorar? E como é que ela consegue chorar, acometida de grande emoção, sem mexer os músculos da cara? Estranho. Porque é que Gerry , depois de criticar tão duramente a PJ, directamente e através da voz de familiares, vem agora fazer a defesa da polícia portuguesa? E porque é que declara coisas como a seguinte?:

"Fui a última pessoa a vê-la. Olhei para ela e pensei em como era bonita e na sorte que tinha por ser pai daquelas três crianças."

Então, esperem ai! O gajo está a jantar, já que decidiram deixar os putos em casa, tem de se levantar da mesa para os ir espreitar e provavelmente até já bebeu uns copos de vinho. E quando olha para os miúdos tem este pensamento, com toques de despedida? Naaa !

Como já referi, não me pronuncio sobre a inocência ou não do casal. Mas uma coisa tem de se dizer: As declarações ao canal espanhol foram claramente ensaiadas e se, até agora os McCann tinham bons assessores , ontem alguém fez asneira da grossa!  

O que é que se passa com esta gente?

 

sinto-me: Desconfiada
tags:

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 21:32
link do post | comentar | favorito
10 comentários:
De ruben a 27 de Outubro de 2007 às 02:32
quanto mais se mexem mais se enterram, é como se tivessem em areias movediças. o caso maddie mccann mexeu muito comigo ao ponto de quando se revelaram os resultados do adn, eu desliguei o monitor em relação a eles. primeiro porque se ficou a saber que a pequenita morreu e não está a sofrer ás mãos de um possível raptor e segundo porque já estava cansado de tanto mediatismo. alguém em inglaterra decidiu pulveriza-los, porquê, só Deus sabe. o resto que sobrou são meros destroços de uma bomba que não foi lançada por nós. para mim é assunto encerrado, já foi obrigado a sofrer demais com todo este aparato.


De A Mona Lisa tinha Gases a 27 de Outubro de 2007 às 22:56
Desde o início que há coisas mal contadas. Acho que a maior parte das pessoas está como tu. Já estão fartos da história até porque a exposição foi mais prolongada do que temas bem mais importantes, não desfazendo a tragédia humana que está por trás...


De Gatopardo a 28 de Outubro de 2007 às 22:43
Este teatro todo que os pais insistem em fazer, já mete nojo...
Lamento o desaparecimento da Maddie...Como lamento o desaparecimento do Rui Pedro, da Joana e tantas outras crianças que não tiveram a sorte de ter uma comunicação social àvida e um PJ pressionada na obtenção de resultados...
Esta história cheira-me a esturro desde o primeiro dia...As incongruências nas histórias...As constantes mudanças de depoimentos...Estou saturado de toda esta fantochada que não tem fim à vista...Gostaria de acreditar que a Maddie continua viva algures...Mas tenho enormes dificuldades em me convencer disso...


De A Mona Lisa tinha Gases a 28 de Outubro de 2007 às 22:48
Eu também já não acredito muito. Aliás, já quando ainda se pensava com todas as certezas que a miúda teria sido raptada, as possibilidades de ela estar viva não eram muitas. Afinal, se os supostos raptores se vissem na situação de terem um planeta inteiro à procura dela, parece-me óbvio que continuar com a miúda era demasiado arriscado. Enfim, esperemos para ver...


De Lil a 29 de Outubro de 2007 às 09:31
tudo é mt estranho nesta historia, deixam as crianças sozinhas e vao jantar, dizem que passam la de meia em meia hora... no restaurante ha testemunhas que afirmam que eles nunca sairam, e como e que depois da criança desaparecer aparecem vestigios dela na bagageira do carro? como é que so eles tinha a chave da igreja? eu na minha igreja nem velas posso por por causa esquisitice do padre... acontece que eles tiveram o publico do lado deles a 100% e a cada dia que passa vao perdendo o apoio do povo, porque o povo é bondoso mas tambem sabe ser muito cruel. nisto tudo so tenho pena da pequenita Maddie... So ela sabe o que na verdade lhe aconteceu...


De A Mona Lisa tinha Gases a 29 de Outubro de 2007 às 22:21
Sim, o povo tanto te leva em braços como te cospe na cara! Mas quem controla o povo é a comunicação social...


De Arroto Azul a 29 de Outubro de 2007 às 18:44
Bom Post!

Concordo com tudo o que disseste...

A acrescentar o facto de ao que parece as perguntas da entrevista foram cedidas ao casal previamente e segundo criminologistas, Kate tem sempre expressões de um jogador de poker ...

Lá que é um casal estranho não há a mínima dúvida!


De A Mona Lisa tinha Gases a 29 de Outubro de 2007 às 22:23
Sim, essa é outra. Há pessoas que têm acesso às perguntas antes das entrevistas, mas normalmente são pessoas com carga mediática e importância maior que os McCann . Ninguém me tira da cabeça que há interesses por trás disto e que os ratos já estão a abandonar o navio!


De Mia a 30 de Outubro de 2007 às 19:25
Este foi um facto que me entristeceu imenso... adoro crianças e revolta-me quando não têm direito aquilo que lhes devia estar destinado: amor, carinho, protecção e segurança. concordo com o que tu disseste... a história está mesmo muito mal contada... enfim... que tristeza!! quanto à entrevista, já a tinha visto na tv antes de sair em notícia nos jornais.. e desculpem-me mas eu tive que me rir no meio da entrevista... aquilo parecia mesmo um circo! pensei para comigo, a jogada de marketing pessoal aqui não vai colar... ninguem vai acreditar... até parece que sou adivinha!! é triste, muito triste... para mim, eu já não quero saber... :(:(:(:(


De A Mona Lisa tinha Gases a 30 de Outubro de 2007 às 22:20
Infelizmente, de vez em quando, vêm a lume casos absolutamente chocantes relacionados com crianças! É uma questão de educação e infelizmente, há pouco que se possa fazer para impedir os miúdos de sofrer! Infelizmente, ainda não tem que se pedir licença antes de ter filhos, caso contrário, acho que muita gente não podia...


Comentar post

Ninguém percebe o Leonardo. A Mona Lisa nao estava a sorrir, estava com gases. É o primeiro registo de arte escatológica.

E-mail
Facebook
No Twitter

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 185 seguidores

.pesquisar

 

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. O acessório

. O meu busto é mais bonito...

. Aquarius

. Vamos fazer amigos entre ...

. Dia 25: Saiu de casa e ai...

.últ. comentários

Mesmo... É incómodo lembrar.
Ainda custa a digerir o desaparecimento de um ídol...
as aveiros devem estar a ferver...
Oh pá, e eu já nem me lembrava disto. E foi tão b...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Quantos já cá vieram soltar gases

.Quem anda aí...

online
Add to Technorati Favorites
SAPO Blogs

.subscrever feeds