Terça-feira, 14 de Julho de 2015

Aquarius

 

aquarius

 

Creepy! Tão «na mosca». E eu que não acreditava em Astrologia... 


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 21:24
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Junho de 2015

Vamos fazer amigos entre os animais

Estou mergulhada no mais profundo dos choques.

Esta noite, entrei no quarto para fazer qualquer coisa e fechei a porta atrás de mim para impedir as gatas de entrar.

Estava a mexer numa gaveta da cómoda quando um subtil movimento me chama a atenção para a superfície do móvel, a uns 20 centímetros do meu nariz.

Meus amigos, era uma barata!

Pior, não era uma daquelas baratinhas que vemos nos cafés menos... afortunados. Era um bisonte.

Dei um salto, que ficou congelado a meio com receio de afugentar o bicho. Eu não queria que fugisse, queria matá-la! Queria matá-la com fogo para me certificar que nunca mais voltasse. Por um segundo, não me importava de calcinar toda a divisão para acabar com a raça daquela... coisa. O mastodonte das baratas.

Mas por outro lado, não me fazia sentido nenhum. Nunca, mas nunca, apareceu tal bicho cá em casa. Osgas? Muitas, no terraço. Grilos? Ocasionalmente.  Perdizes? Uma vez, nunca percebi porquê... Mas baratas? Não podia ser, tinha de confirmar. Chamei o namorido que nunca curte muito estas missões mas que acaba por anuir sob pena de eu ter um ataque histérico. Não entendam mal, não costumo ter medo de bichos rastejantes. Se entra uma osga cá em casa, pego nela e meto-a na rua. Mas animais que voam, têm antenas enormes e são crocantes quando enfrentam o seu destino final fazem-me espécie. Dão-me vontade de mudar de planeta, pronto.

Resumindo, confirmou-se, era uma barata, já não vive entre nós e talvez eu vá dormir ao quarto hoje.

Intrigadíssima, recorri ao meu amigo Google. E encontrei isto:

Baratas gigantes!

Mer-da! Vou fazer como a lady do artigo, comprar todos os insecticidas do Pingo Doce. E no entretanto, as gatas têm livre acesso ao quarto. Estou-me a borrifar para o pelos e para o facto de elas gostarem de dormir em cima das minhas costas. Antes isso do que conviver com bichos pré-históricos maiores que o meu nariz!


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 22:46
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Maio de 2015

Dia 25: Saiu de casa e ainda não voltou

Estão a ver aquele mito do reembolso do IRS em 20 dias? Hilariante! Este ano, I think not!

Entreguei o meu IRS a 1 de Maio. Primeiro dia, para receber mais depressa.

Há dois dias, vejo uma notícia que dava conta de alterações no âmbito do IRS dos independentes.

O que aconteceu, meus caros, foi o seguinte:

O famigerado anexo SS (sugestivo, não?) era de entrega obrigatória para alguns contribuintes. Para outros, não. Um dos grupos que estava isento da entrega do SS era o dos trabalhadores independentes que acumulavam trabalho dependente. Que era o meu caso em 2014. 

No dia 7, os senhores das finanças lembram-se de alterar as regras a meio do jogo. Assim um bocadinho como estarmos a jogar à bisca e o 3 de paus passar a ser a carta mais alta. (Eu acho que nunca joguei à bisca, pelo que não sei bem se esta imagem procede... Mas estão a ver, não é?)

Acorri ao site dos senhores para perceber se estava abrangida ou não. E lá estava a minha declaração, entregue a dia 1, com a situação «declaração certa». DESDE DIA 1. Vinte e quatro dias depois ainda não tinha passado da primeira situação. Nice!

Apercebo-me que tenho que entregar o SS (não me canso de pensar na genial e adequada maldade que é este nome) e que isso implica entregar uma declaração de substituição.

Já lá vão dois dias e a situação da minha nova declaração é «Recepcionada - Aguarda Validação». WTF! E não, a minha indignação não se prende com a utilização da «palavra» Recepcionada. Querem assassinar o Português, by all means, vocês são só o Estado Soberano de um país onde o verbo receber é usado... Vá, umas milhares de vezes por minuto. O que me deixa ligeiramente alterada é o facto de, ao ritmo que isto vai este ano, não saber bem quando é que vou receber o meu reembolso. Será que quando finalmente me voltar a reunir com o meu dinheiro ele ainda me reconhece? Ainda vem a correr na minha direção para me lamber os dedos?

Ainda vou ter de pagar um raio de um psicólogo! Para que o meu dinheiro se lembre que esta é a sua casa.

Juro que lhes envio a conta! 


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 22:41
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Março de 2015

Wow

Acabei de ver um anúncio da Jaguar na tv.

Nunca tinha visto um anúncio da Jaguar em toda a minha vida.

Claro que no estado em que anda o meu espaço livre de memória, toda a minha vida pode significar os últimos quinze dias...


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 20:01
link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Março de 2015

Governo penteado

O João Miguel Tavares abandonou o seu cabelo à menino bem, nesta semana do painel do Governo Sombra.

Para mim foi um alívio.

Por um lado, não estou sempre à espera que ele tenha uma tirada à Chuck Bass.

Por outro, confere maior credibilidade ao seu papel de homem de direita. Porque toda a gente sabe que quem usa o cabelinho à fod... (ai, desculpem, que isto é um blog familiar) são queques de esquerda, mas só para contrariar os pais.

A política e as classes sociais são tão lineares, tão preto e branco, não são?

Johnny, tens o meu respeito de volta, pá!

Uh, ainda há vinho!


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 01:26
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2015

Shut up and take my money!

Comprei estes dois sapatos hoje:

 

 

Em par, entenda-se. Quando me sugeriram que fosse à Rockport, pensei que estava tudo doido.

Então eu não consigo andar de saltos para salvar a própria vida e ia à Rockport que só tem sapatos clássicos e dolorosos?

Oh, como eu estava enganada e a viver na ilusão tortuosa dos anos 90...

Estes dois sapatinhos, que têm saltos de 3,5 e 4,5 centímetros, parecem feitos de nuvens. O interior é recoberto por um material criado pela Adidas, o Adiprene. Que é a melhor invenção desde a roda! O que significa que ao fim de 4 horas sempre a andar, parecia que estava a descalçar os meus ténis. Nuvens, é o que vos digo!

A-DO-RO!

 

A propósito disto, tenho novidades! Mas isso fica para a semana...


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 20:17
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2015

A noite mais blasé

E no fim de tudo, a única coisa que me ficou foi isto:

Esta imagem é em tudo genial.

Reparem na (ausência de) expressão da senhora de vermelho na segunda fila.

Nos sorrisos amarelos do homem que está atrás dela e do homem que se encontra ao lado de Jennifer Lopez.

Lindo, lindo, estou ansiosa por começar a ver este GIF a ser usado :)

 

tumblr_nk7f2rqB0P1rijmvyo1_540

 

De resto, a sério... Fraquinho, não?  

 

tags:

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 15:56
link do post | comentar | favorito

Girl power at the Oscars

É por estas e por (muitas) outras que adoro a Patricia Arquette!

Igualdade já! 

 

tags:

publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 02:58
link do post | comentar | favorito
Domingo, 22 de Fevereiro de 2015

As minhas escolhas - Óscares 2015

Oh, aproxima-se a grande noite em branco. :D

Desta vez, não vi todos os filmes, mas não deixo de ter os meus favoritos. Dos 14 filmes que figuram nas várias categorias em baixo, vi 8. Seguem-se as minhas preferências e não necessariamente quem eu acho que tem mais hipóteses de vencer. Vencedores a negritos. E sim, quando vêem mais do que um negrito por categoria, quer dizer que eu acho que devia haver mais que um vencedor. Que é? Já aconteceu!

Cá vai:

MELHOR FILME 

«Sniper Americano»
«Birdman»
«Boyhood»
«O Grande Hotel Budapeste»
«O Jogo da Imitação»
«Selma»
«A Teoria de Tudo»
«Whiplash - Nos Limites»


MELHOR REALIZADOR 

Alejandor Gonzalez Iñárritu («Birdman»)
Richard Linklater («Boyhood»)
Bennett Miller («Foxcatcher»)
Wes Anderson («O Grande Hotel Budapeste»)
Morten Tyldum («O Jogo da Imitação»)


MELHOR ATOR PRINCIPAL 

Steve Carell, «Foxcatcher»  
Bradley Cooper, «Sniper Americano»
Eddie Redmayne, «A Teoria de Tudo»
Benedict Cumberbatch, «O Jogo da Imitação»
Michael Keaton, «Birdman»


MELHOR ATOR SECUNDÁRIO 

Robert Duvall, «The Judge»
Ethan Hawke, «Boyhood»
Edward Norton, «Birdman» 
Mark Rufallo, «Foxcatcher»
J.K.Simmons, «Whiplash - Nos Limites»


MELHOR ATRIZ PRINCIPAL 

Marion Cotillard, «Dois Dias, Uma Noite»
Julianne Moore, «Still Alice»
Rosamund Pike, «Em Parte Incerta»
Felicity Jones, «A Teoria de Tudo»
Reese Whiterspoon, «Wild»


MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA
 
Patricia Arquette, «Boyhood»
Laura Dern, «Wild»
Keira Knightley, «O Jogo da Imitação»
Meryl Streep, «Caminhos da Floresta»
Emma Stone, «Birdman» 


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 22:21
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Fevereiro de 2015

Vá lá, ainda não começou a cantar

O meu colega está, desde que chegou ao escritório, a ouvir músicas dos musicais da Broadway.

Já fui esconder os objetos contundentes, não vá cair em tentação...


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 16:31
link do post | comentar | favorito (2)
Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2015

Sair do salto

Ai, canso-me!

Canso-me e já não tenho paciência.

Como sabem, ando na saga dos recrutamentos há alguns meses. ME-SES. E estou farta das mesmas respostas formatadas:

«Excesso de habilitações».

«Perfil não se encaixa nas nossas necessidades».

«Falta de experiência para a função».

«O seu teste de personalidade indica-nos que é uma psicopata, o seu nariz é torto e tenho medo que acabe por me roubar o emprego».

Ok, esta última ainda não aconteceu, se bem que seria uma lufada de ar fresco no meio de tanta tanga. Ah, e a minha preferida:

«(Silêncio)».

Porque muito melhor que ser alimentada a tangas é ser alimentada a nada, vazio, radio silence

A gota de água aconteceu esta semana.

No fim do ano passado fui a uma série de entrevistas para uma função numa daquelas empresas «grandes». Foram 4 entrevistas ao todo, todas elas eliminatórias. E eles iam-me chamando para a seguinte e a minha esperança ia aumentando. O salário era bom (tendo em conta que estamos em Portugal...), as condições eram excelentes, o local de trabalho era aprazível e as pessoas eram amistosas. E as minhas habilitações até não eram exageradas. Na última entrevista, fui elogiada pelos presentes à medida que me ia explicando. Houve sorrisos, uma ou duas gargalhadas, partilha de experiências.

Um dos meus melhores atributos é conseguir adaptar-me aos meus interlocutores. Ponham-me a falar com uma lesma do mar e seremos os melhores amigos ao fim de algumas horas. Saí de lá de peito cheio, a acreditar mesmo que era desta.

E esta semana recebo o e-mail. «Não foste seleccionada. Mas gostamos muito de ti por isso vamos fazer o favor de guardar os teus dados para poderes ficar na ilusão que uma dia, um glorioso dia, vamos desenterrar o teu CV e vamos receber-te de braços abertos porque tu és fixe! Pá!»

Porreiro, não é?

Podia passar os próximos dias a analisar todas as minhas palavras, movimentos e expressões. É uma cena que costumo fazer. Mas not this time. É um exercício inútil, sádico e inconsequente.

Que se lixe! É atirar para trás, esquecer. E pensar que, se calhar, até serviu de alguma coisa. Fui obrigada a passar uns dias de tailleur e saltos altos. E isso só veio reforçar o meu amor pelos meus ténis, o que é sempre meritório. Ninguém sobrevive a um apocalipse zombie de stilettos...

 


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 16:28
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2015

Eu vi!

Apanhei-te Sapo! Daqui a uma hora já era! :)

eu vi!.png

 

 Edit: Oh, enganaram-me! Mas eu tenho a prova em como mudaram de ideias! :D

 

 

 


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 12:11
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 5 de Janeiro de 2015

Smart 2015

Este Natal marcou uma viragem na minha vida. 

Não, não estou grávida nem arranjei um tacho. Ofereceram-me um Smartphone...

Para algumas pessoas é um sacrilégio pensar que, nesta era de tecnologias, eu ainda não me preocupava com redes WiFi e nem sabia o que era o Viber. Mas a verdade é que até há três semanas atrás, o meu companheiro tecnológico era um Nokia Express Music cujo peso o transformava numa potente arma de arremesso.

E éramos felizes. Levávamos uma vida simples e despojada de distracções. E repleta de gráficos de qualidade inferior. Oh, velhos tempos!

O meu velho telefone despediu-se sem parcimónia enquanto eu desembrulhava a caixa e descobri que afinal não ia receber um tablet mas um telefone que me ocupa a cara quase toda. O Natal marcou o dia em que eu deixei de poder gozar com as pessoas que me passavam à frente a falar ao frigorífico. Shit! Um dos meus passatempos preferidos...

Primeira impressões, após algumas semanas de utilização? Dizer a expressão octa-core coloca muita gente em sentido. Go figure! A mim faz-me pensar em polvo à lagareiro...

Embora inicialmente seja desconfortável falar ao frigorífico, não há nada de desconfortável em ver vídeos em HD num ecrã que é responsável por 30% de gasto da bateria. Bateria que tem de ser carregada de dois em dois dias, com sorte, com uma utilização não exaustiva.

Como eu tenho vida para além do Smartphone, e ainda gosto de falar com pessoas ao mesmo tempo que as olho nos olhos, ainda não consegui configurar nem um terço das opções do telefone. E quem é que se importa? Ele não manda em mim! Pois não?

Resumindo, tem sido interessante. Mas não vou passar a ignorar as pessoas para ficar especada a olhar para o ecrã. Não fico especialmente satisfeita por estar agora contactável de mais maneiras e durante mais horas do dia. Mas descobri umas coisas sweet chamadas Modo de Voo e Filtro de Assédio. Life is high tech! Mas continua a existir um botão de desligar! :)


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 16:01
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2014

Bond, Rames Bond

A palavra Spectre lê-se SPECTER.

Está bem? 


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 20:51
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2014

A propósito...

... deste artigo, muito bem representado por esta imagem,

 

 

apercebi-me que me recordo de todas e cada uma das palavras da versão portuguesa condensada do anúncio Double Life, da PlayStation, de 1998 (na página 2 do mesmo artigo):

 

Há anos que levo uma vida dupla

De dia trabalho, mas depois...

O meu coração e a adrenalina disparam

Quem olha para mim nem calcula 

Que eu já comandei exércitos 

E já conquistei planetas

Eu sim, posso dizer que já vivi!

PlayStation

 

É bom saber como o meu cérebro armazena coisas tão úteis durante tantos anos.

Acabo de me lembrar que também decorei, por alguma razão, um anúncio da Parmalat:

 

Não te deites sem beber o leite

E ao acordar, não te esqueças de tomar um Parmalat

Faz crescer, faz ficar mais forte

Olha o meu bigode, respeitinho o meu leitinho

Sempre saboroso, pronto a beber

Tão apetitoso, branco e puro é o leite Parmalat

Raça

Parmalat

Raça

Parmalat

 

Credo...

 

 


publicado por A Mona Lisa tinha Gases às 16:17
link do post | comentar | favorito

Ninguém percebe o Leonardo. A Mona Lisa nao estava a sorrir, estava com gases. É o primeiro registo de arte escatológica.

E-mail
Facebook
No Twitter

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Aquarius

. Vamos fazer amigos entre ...

. Dia 25: Saiu de casa e ai...

. Wow

. Governo penteado

.últ. comentários

Oh pá, e eu já nem me lembrava disto. E foi tão b...
 e eu cliquei a pensar que ía saber onde fica...
Olá!Por acaso eu conhecia a doença, mas tinha idei...
Bom post :)A melhor forma de explicar as "notícias...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Quantos já cá vieram soltar gases

.Quem anda aí...

online
Add to Technorati Favorites
blogs SAPO

.subscrever feeds